Caso de sucesso, Edição 22

Nada de cliente irritado

|| Irene Barella
Rede eficiente e desempenho nas transações foi o resultado do projeto da Yaman na Oscar Calçados, que triplicou o faturamento

Chegar na boca do caixa e não conseguir levar o produto para casa, ou demorar para pagar porque o sistema caiu é irritante para o consumidor e prejuízo para o vendedor. Mas essa situação foi superada na Calçados Oscar, que tem mais de 500 mil clientes, 26 lojas em nove cidades paulistas e atua também no comércio eletrônico, com os serviços de TI da Yaman Tecnologia.
Os problemas foram causados por desatualizações diversas, como componentes de acessos ao banco de dados, da versão do servidor e por falhas de códigos das aplicações. É sabido que, ao se colocar mais eficiência no código, toda a infraestrutura será usada da melhor forma possível. Porém, uma das queixas comuns entre profissionais de TI é quando o desenvolvimento preocupado com a entrega, não aplica o melhor algoritmo. Isso acarreta falta de eficiência – que também pode ser causada por programas escritos há muito tempo ou, ainda, quando é alterado muitas vezes e por diferentes pessoas – e gera problema de performance em funções básicas de um sistema que, muitas vezes vira um frankenstein.
Para identificar os gargalos foi usada a Yaman Applications Performance Management, desenvolvida internamente. Com isso, foi possível propor uma forma mais eficiente quanto ao melhor uso dos recursos computacionais e os ganhos podem ser visualizados pelos painéis de monitoramento de TI da rede.
O desenho de código novo feito pela integradora levou à drástica redução de incidentes ocorridos por lentidão e indisponibilidade do ERP da Oscar Calçados. “De agosto a novembro de 2018 tivemos de 10 a 15 incidentes. Após a intervenção da Yaman reduzimos para eventuais dois incidentes e, em dezembro, a disponibilidade do sistema foi de praticamente 100%”, atesta o gerente de TI da Oscar Calçados, Nei Ribeiro. Ele destaca outros benefícios, como a satisfação do usuário final ao ser atendido rapidamente e aumento na efetivação das compras. “Em dias de maior movimento, como no fim do ano, são realizadas em média 60 vendas por minuto. Mas antes registávamos 20 por minuto”, conta. Com o sistema estável, as vendas triplicaram e o faturamento teve impacto na mesma proporção.
Outro ganho foi o mapeamento dos pontos críticos do ambiente para a evolução da aplicação para uma arquitetura madura e sustentável. Com a resolução do problema principal, as equipes partiram para aumentar a capacidade de transações. “Criamos uma esteira de desenvolvimento de operações e infraestrutura para garantir que suportem o aumento do fluxo em datas sazonais.
Em termos tecnológicos a equipe da Yaman utilizou Java – Oracle, rodando em Glassfish. Mas o pulo do gato é que o cliente é varejo e não está apto para validar as entregas. “Nosso papel foi identificar quick wins para estabilizar e escalar e dar uma radiografia de como evoluir”, diz Andrey Coelho, presidente da Yaman. E complementa dizendo que o conjunto da obra apresenta contenções por conta de versão antiga, que a arquitetura atual não permite evoluir rapidamente.
“Tiramos o cliente do caótico e estabilizamos para leva-lo a planejar como estará em um ano”, conclui o presidente da Yaman, que mantém parceria tecnológica, entre outras, com a CA, Dinatrace, HP, Veracode e Tricentis.

De agosto a novembro de 2018 tivemos de 10 a 15 incidentes. Após a intervenção da Yaman reduzimos para eventuais dois incidentes e, em dezembro, a disponibilidade do sistema foi de praticamente 100%

Nei, da Oscar Calçados